quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Mércia Boiadeiro contesta prisão de filho

A mãe de Preto Boiadeiro, Mércia Boiadeiro, reagiu à prisão do filho ocorrida na tarde de quarta-feira, 19, realizada em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo, em Senador Rui Palmeira.




A prisão aconteceu durante operação deflagrada pela comissão que investigou o homicídio de Tony Carlos Silva de Medeiros, “Tony Pretinho”, composta pelos delegados Eduardo Mero (coordenador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa), Fábio Costa (gerente de Recursos Especiais – GRE/DEIC) e João Marcello Almeida (Regional de São Miguel dos Campos) e suas respectivas equipes.

Segundo Mércia, os policiais envolvidos na operação não apresentaram nenhum tipo de mandado durante a ação.

"Eles invadiram a casa do meu filho com duas crianças dentro. Colocaram meu filho no chão com diversas armas apontadas. Eles sabiam que não era o Baixinho e mesmo assim agiram desse jeito. Não tínhamos arma dentro de casa", relatou Mércia.

O flagrante ocorreu na Rua do Comércio, Centro de Senador Rui Palmeira, na residência de “Preto Boiadeiro”, onde ele tinha uma pistola calibre .380, com 30 munições.

De acordo com o delegado Fábio Costa, o suspeito ainda tentou se livrar da arma no momento do cerco policial, jogando a pistola  no quintal de um vizinho mas foi flagrado pelos policiais civis.

“Preto Boiadeiro” foi levado ao CISP (Centro Integrado de Segurança Pública) de São José da Tapera, onde foi lavrado o auto de prisão, tendo ele confessando possuir a arma de fogo e munições sem autorização legal.

Fonte: extradealagoas

Nenhum comentário:

Postar um comentário